Páginas

Estrear uma coreaografia

Sempre achei que a época de saraus (que vai mais ou menos de Abril a Junho) tem dois grandes pontos chave: A estreia e a última vez. A última vez porque como é óbvio é  a despedida de toda uma época. A estreia por ser a primeira vez com uma coreografia nova, com novos elementos tanto no esquema como no grupo. Por ser a primeira vez num praticável nestas ocasiões para algumas pessoas. Por ser a única vez que a treinadora desculpa falhas básicas. Pelo nervosismo normal. Pelas mãos de manteiga que não se agarram a nada. Pelos gritos da plateia. Pelas tuas pessoas tão queridas que convidaste para um momento tão importante (tenho só que marcar o momento incrível em que uma amiga do peito mesmo gritou o meu nome e me deu um boost enorme de motivação, obrigada a uma das imensas Joanas que tenho na minha vida!). Estrear uma coreografia é nem tudo sair bem mas é continuar de queixo nas alturas com atitude e tentar demonstrar a confiança que é quase inexistente entre exercícios complicados e muita pressão. Esta emoção toda dá uma pica enorme e apesar de não ter corrido cinco estrelas já que não somos as mais experientes na área nem perto disso e de termos falhado coisas simples fomos felicitadas e ouvimos muito que a coreografia estava lindíssima e que a minha classe já tinha outra entidade. Agora é melhorar, sobretudo, a expressão, a postura e o nervosismo que hão de existir muito mais oportunidades para demonstrar a nossa evolução. Estou satisfeita, não foi perfeitíssimo magnifico, mas foi bom!


1 comentário:

  1. É tão bom quando temos as pessoas certas a apoiar-nos :) Tenho a certeza que os saraus seguintes serão ainda melhores!

    ResponderEliminar