Páginas

12 Fotografias de 2016

Como já é tradição aqui pelo blogue, trago sempre na reta final do ano um punhado das minhas fotografias favoritas dos últimos 366 dias. Escolho sempre doze que se traduzem nos últimos doze meses e todas são acompanhadas de uma pequena descrição e há umas que até têm histórias engraçadas. Fotografar é das coisas que mais gosto de fazer e de ano para ano noto ligeiras mudanças! Espero mesmo que gostem! Qual é a vossa favorita?


Tenho vários fascínios fotográficos e um deles é sem duvida arcadas. Gosto dos efeitos e da perspectiva que nos transmitem e  esta fotografia na parte comercial do Buddah Eden no Bombarral foi um acaso que acho que ficou com umas cores bonitas e com a luz certa e acho que acertei em cheio com a centralidade (que é algo que confesso que tenho alguma dificuldade na fotografia!).



Em 2016 fui a um acampamento com imensos escuteiros de todo o país. Foi memorável e esta é provavelmente a minha fotografia preferida do evento do qual fui repórter fotográfica. Foi daqueles momentos em que ou tiras agora ou já foi e eu consegui captar e apesar de o enquadramento estar estranho e de não estar centrada lembra-me destes dias que eu queria que nunca mais acabassem, da festa que foi e do cansaço e da satisfação que me trouxe. Foi incrível. Estava a equipa de comunicação do acampamento a ver as fotografias que tinha tirado e apontaram-me para esta a dizer "esta está espectacular!" e como não explodir de felicidade?!



Esta foi tirada no mesmo evento e não  acho que seja a melhor desta selecção nem perto disso. Esta fotografia está neste top porque significou muito para mim. Na minha opinião nem está nada de especial mas capta completamente o tema do Go3 e aquilo que foi para nós esta aventura. Foi publicada diversas vezes nos órgãos de comunicação do evento e por isso foi das fotografias que teve um papel mais importante e de maior destaque em 2016 na minha vida.


~
Gosto de fotos em contra luz e esta foi outro acaso que aconteceu enquanto esperava que a minha mãe pagasse o bilhete do barco. No fundo vemos Lisboa e em primeiro plano, alguéns que tinham o mesmo objectivo que eu ali: chegar à outra margem.



Algures em Lisboa com as suas ruazinhas tão tradicionais e os seus prédios que emolduram estas. Estas cores são tão nossas, Lisboa tem uma luz maravilhosa, assim como os fios do eléctrico, tão tradicional e tão nosso. É um daqueles sítios ao calhas onde a minha família fica à minha espera pois estou de telemóvel na mão a captar um local bonito.



De Torres Novas e do PortugalGym vem esta fotografia mais uma vez com um jogo de luzes engraçado e que confesso que acho que apanhei bem a figura apesar de ser o pior lift que já vi, enfim.



Mais um fascínio fotográfico que tenho: tectos bonitos e lustres. E não podemos de modo algum esquecer o Palácio de Versalhes que foi mais um sonho que eu tinha e que risquei da minha lista.  Estão a ver as crianças na fila para a Disneyland? Bem, eu estava igual na fila para Versalhes. Deslumbrante pela imensidão e pela magnificência de tudo e guardo no coração o dia em que lá fui e guardo também em fotografias e esta é a minha favorita de todas.



Acho que esta não esperavam por ter sido uma fotografia à qual dei pouco ênfase. Acho que só a publiquei uma vez no blogue e nunca a mostrei noutras redes sociais mas esta é uma das minhas favoritas de toda a viagem a Paris. É de um local do qual não vos falei mas que aqui fica a dica. A Place des Vosges é um lugar escondido entre os prédios bejes de telhado cinzento da capital francesa com um relvado enorme, fontes e é um sítio onde os turistas são poucos. Aqui podemos ver a verdadeira essência da cidade e dos que nela habitam e esta fotografia está neste top pois para mim retrata o momento, as pessoas e espontaneidade que habita naquele lugar. 



Já de partida, eu lembro-me tão bem deste momento. A tristeza de partir de um lugar que me proporcionou tanto e a ânsia de voltar para casa, que é sempre tão bom, coabitavam em mim. Era tão cedo e eu estava de Harry Potter and The Cursed Child na mão pronta para descobrir mais até que olho para a janela do avião e digo "Mãe, passa-me o telemóvel, por favor!" (nesta altura o meu telemóvel não tinha uma câmara decente e por isso eu fotografava com o da minha mãe). E assim foi, um nascer do sol por detrás dos aviões que levam tantas pessoas diferentes para tantos destinos diferentes e eu já dentro daquele que me levaria a casa. Assim terminou a nossa aventura de doze dias por terras que me dizem tanto e que me são tão familiares.



Aquelas fotografias tiradas no meio de uma multidão tão grande e que nem consegues quase por os braços no ar, bem, esta é uma dessas fotografias. No meio de um amontoado de escuteiros na Peregrinação Nacional de Escuteiros a Fátima eu captei o harmonioso e geométrico topo da igreja principal que em nada tinha a haver com o que se passava metros mais abaixo: uma confusão e azáfama descomunal.



Neste dia fui mostrar Ferreira do Zêzere aos meus pais e simplesmente o Zêzere tem uns recortes bonitos e uma cor que contrasta com tudo o resto



Por último esta é a minha favorita da selecção de fotografias que tirei com esta luz maravilhosa num passeio solarengo de domingo à tarde pela cidade maravilhosa (hei-de vos falar dela um dia) de Tomar.

7 comentários:

  1. Noto uma evolução significativa nas tuas fotografias, Leonor :)
    Parabéns! Que seja sempre assim!

    ResponderEliminar
  2. Gostei muito da do "PortugalGym", não é mesmo o melhor lift, mas também já vi por. Gostei muito desta muito por causa do apreço que tenho pela ginástica. :)

    ResponderEliminar
  3. a minha preferida é logo a primeira :p

    ResponderEliminar
  4. Como sempre, partilhas fotografias tão lindas! Continua o excelente trabalho :).
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  5. Adoro posts de fotografias! Bom trabalho :)
    bjs
    http://andreiamoita.pt/

    ResponderEliminar