Páginas

TRAVEL GUIDE: LISBOA | Museu do Traje

Estive no museu do Traje quando tinha dez anos e quatro anos depois tive a oportunidade de regressar num contexto diferente e já com outra cabeça. Consegui, já que falamos muito da moda nas aulas de História, compreender melhor as coisas, interligar épocas, explicar acontecimentos e o porquê de serem de determinada maneira. Foi enriquecedor, mais uma vez.

São nos mostradas peças de vestuário utilizadas pelos antepassados. Alguns acessórios giros, curiosidades engraçadas sobre as mais diversas modas, os instrumentos da dor (mais conhecidos como espartilhos), malas, sapatos, roupa de homem muito imponente e trabalhada e vestuário de criança. Há muito para ver e explorar e este museu que já tinha adorado da última vez, fiquei ainda mais fascinada por perceber ainda mais as coisas. Outro ponto muito importante a referir: o espaço. Foi reaproveitado o edifício de um pequeno palácio com salas deslumbrantes. Os tectos, as paredes, os azulejos, os pormenores, tudo é de babar! Visualizei a exposição permanente do traje em Portugal desde o século XVIII até à contemporaneidade e a colecção Anadia (que não é permanente) de 1750 a 1910. É uma viagem no tempo que nos leva a conhecer outras realidades, outras limitações e outras necessidades.

Juntar duas coisas que adoro, Moda e História, é fabuloso e fiquei deslumbrada com cada pormenor e cantinho do museu. Tem também um jardim giríssimo para passear e se vos calhar um guia que sente mesmo o que fala e que descreve com uma paixão e ternura os manequins ainda melhor. A visita que fiz foi informativa e esclarecedora e despertou-me para a evolução do traje e para as mudanças que ocorreram na sociedade. Merece, sem dúvida, a vossa visita .






1 comentário:

  1. Deve ser um local incrível para quem goste de Moda e se interesse por História - o que até é o meu caso! (:
    Beijinho*

    ResponderEliminar