Páginas

Uma Visita Guiada ao Meu Bullet Journal

Descobri o conceito de bullet jounal quando vi este vídeo e partir do momento em que conheci a ideia eu não parei de ver vídeos, publicações, tudo e mais alguma coisa sobre os bullets. O que é um bullet journal? Dizem ser uma agenda totalmente personalizada pelo detentor do caderninho em questão mas para mim o bullet journal é mais que uma agenda. É um bloco de notas, uma lista de tarefas, assim como um registo de memórias, um scrapbook, um entretenimento, um calendário e um memorando. Sim. Isto tudo junto. Utilizo-o na sua maioria para apontar trabalhos e coisas para fazer (pesquisar uma coisa, imprimir uma ficha, registar uma dúvida e.t.c.) e faz com que eu não me esqueça de realizar NENHUM trabalho de casa até porque me obrigo a riscar todos os itens.

Antes de apresentar o seu conteúdo interior comecemos pelo exterior. Este caderno pautado A5 (aqui) foi comprado por 4£ (aproximadamente 5,23€) na loja do museu Victoria & Albert. Acho que foi barato para o que é, para a qualidade e para o local onde foi adquirido. A capa é um padrão de papel de parede indiano de George Gilbert Scott. Fiquei apaixonadíssima pelo caderninho! Quando descobri os bullets ainda andava a pensar no que fazer com o caderno até que decidi arriscar. As inseguranças de deixar de ligar, do estragar um caderno significativo com tretas e manias eram muitas mas eu arrisquei.




Organização:
O bullet journal não pode ser um caderno desorganizado já que faz parte da organização da nossa vida e este elemento é muito importante. Pode conter um índice, que eu optei por não ter por conseguir encontrar facilmente tudo o que preciso. O bullet deve ter um papelinho com códigos. Marcador azul para testes, marcador laranja para extras, quadrado não preenchido para tarefa por fazer, quadrado meio pintado para tarefa por concluir, quadrado preenchido para tarefa concluída, quadrado com um x significa que foi cancelado, seta vermelha simboliza páginas para estudar, pontos de exclamação mencionam algo urgente. Eu utilizo siglas e símbolos. Há quem use círculos para eventos, pontos para notas, arrobas para contactos mas eu não consegui, ainda, usar esse método, fico-me pelos quadrados de afazeres.

Na primeira página está somente o meu nome e nas seguintes está um calendário mensal no qual aponto aniversários e existe um calendário que ocupa somente duas páginas que utilizo para organizar a minha vida. Assim sei quantos dias faltam para x evento ou com quantos dias de antecedência preciso de começar a estudar e consigo agendar um evento para daqui a meses. Risco todos os dias o dia em que estou tipo count down para ser mais fácil de me localizar. Nas páginas iniciais encontra-se também o meu horário, assim como uma lista de livros que me têm que devolver e que eu tenho que entregar. Expectativa vs Realidade das notas dos testes, faço estimativas conforme as cotações e depois comparo a nota esperada com a real. Num próximo bullet penso em retirar alguns destes pontos e colocar outros. Fica ao vosso critério porque o bullet journal tem que estar em harmonia convosco!

Tarefas // Calendário
Faço um separador para cada mês e de seguida escrevo todos os dias numa só página para ver o que vou fazer no mês em questão. Depois é só criar e deixar fluir. Já colei fotografias, recortes, desenhos, autocolantes, washi tape. papeizinhos, bilhetes de museus, flores, pacotes de açúcar vazios, as possibilidades são infinitas e é giro não só criara assim como preencher, e rever memórias recentes através de recortes. O resto do bullet journal são coisas feitas/por fazer e é sempre assim, separador mensal, tarefas do mês e assim sucessivamente.
Separadores mensais
Colagens
Parece complicado, mas não tem que enganar já que não existem regras! Compreendo perfeitamente que não seja um sistema que funcione para todos mas encaixa-se perfeitamente comigo e ao mesmo tempo exige que eu seja criativa e que mantenha as coisas actualizadas e em dia. Está com uns cantos dobrados devido ao uso intensivo e porque ando com ela para todo o lado e sinto-me despida se for para as aulas sem ela. No final colei um envelope para colocar recortes e imagens com os quais pretendo decorar algumas páginas do caderno.

Este é de facto um método de organização que me dá muito jeito e que facilita a minha vida. Evita esquecimentos e tenho tudo num só local e não preciso de andar a folhear cem mil cadernos à procura de um trabalho para fazer ou de que páginas estudar. Tornou a organização da minha vida muito mais simples e prática. Como já referi, não é um formato que seja para todos e sim, exige alguma cabeça e trabalho. Consegui que uma colega começasse a utilizar o mesmo método pois adorava a maneira como me mantia organizada. Não é preciso que sejam experts em colagens e.t.c. um bullet journal pode ser só um caderno com coisas escritas e zero rocócós. Já conheciam o conceito do bullet journal?

5 comentários:

  1. Também conheci o Bullet pelo mesmo video e numa altura em que ia deixar as agendas escolares de lado. No início pareceu-me uma ideia bastante interessante, mas acontece que, no final de duas semanas de uso, estava super desorganizado. Por isso mesmo, aderi às agendas anuais da Moleskine, e estou a adorar. Com parte do conceito do bullet, mas diferente ao mesmo tempo.

    ResponderEliminar
  2. Conheço o conceito mas sinto que para mim não funcionaria :)
    Independentemente disso, adoro a forma como organizaste o teu e, para ser sincera, fiquei fascinada com a parte das colagens :)

    ResponderEliminar
  3. Conheço o conceito mas nao me entenderia no meio dessa confusão!

    ResponderEliminar
  4. Adorei! De facto e vou ser sincera não conhecia o Bullet mas talvez um dia experimente

    ResponderEliminar
  5. Estou familiarizado com o conceito mas não sei se seria a melhor opção para mim. Acho imensa piada a tudo o que sejam trabalhos assim criativos, mas ia ter medo de correr mal haha. De qualquer maneira, a tua organização ficou boa e não coloco de parte a possibilidade de me aventurar num :)

    Ricardo, The Ghostly Walker.

    ResponderEliminar