Páginas

April'17

Abril foi um mês muito bonito e o melhor de todos os meses que 2017 me trouxe até agora. Aconteceu tanto, vivi tanto, foi um mês marcado pela mudança, pelas fotografias que cada vez gosto mais de tirar e pelas pessoas que por mim passaram. Abril foi de felicidade genuína e quando tudo parecia morrer eu renasci. Capítulos bonitos chegam ao fim para que novos ainda mais incríveis comecem.

Foi um mês em que os amigos se lembraram de mim e me trouxeram prendinhas da Irlanda, do Luxemburgo, da Holanda e da Alemanha. Terminei o segundo período do décimo ano com média de dezasseis e com um incrível dezoito a História que me deixou imensamente orgulhosa! Tive direito a duas semanas loucas de férias com direito a muitos abraços à avó, de muita comida e muita festa. Há uns tempos odiava de morte ir para a aldeia mas assim que comecei a aproveitar cada segundo e a apreciar as pequenas coisas que isso mudou. Sou extremamente grata por aquilo que é aquela pequena zona e tudo o que aquilo me traz. 

Em Abril presenteei duas amigas com dois retratos que fiz delas e a sua reacção foi o melhor presente! Andei no passeio não só pela terrinha mas também por Palmela, Setúbal, Lisboa, Sintra e Cascais. Foi o mês em que vi o meu pai partir para Santiago ano e meio após uma operação e o orgulho não coube em mim. Estreamos finalmente a coreografia nova quase sem erros e foi lindo, não há palavras para descrever a felicidade que a ginástica me traz! Foi um mês de voltar ao surf - que já sentia tantas saudades -  e de consequentemente dar o primeiro mergulho do ano. Este mês descobri que quero viver em mom jeans para o resto da vida e assumo que bebi mais limonada do que água. Este mês aprendi que não é preciso forçar nada e que seja o que for há de acontecer, as coisas mais incríveis aconteceu de repente e não são programadas.

Mas apesar disto tudo o que mais me marcou este mês foi sem dúvida o intercâmbio. Em Janeiro fui uma semana viver com a minha parceira húngara e foi em Abril que ela veio para cá. Divertimos-nos imenso juntas e tive a oportunidade de lhe mostrar a nossa capital. Fomos a sítios super giros, rimos muito e enfardamos juntas. Enquanto isso cada vez me sentia mais segura e cada vez se tornou mais natural para mim falar inglês. Duas coisas que me marcaram muito foram sem dúvida vê-los a ficar malucos quando finalmente viram a praia e quando os metemos a comer caracóis, impagável! Graças ao intercâmbio tive a oportunidade de conhecer pessoas incríveis e de ter uma experiência cinco estrelas e a semana cá em Portugal foi mesmo a cereja no topo do bolo. Sonhei com isto durante muitos anos e superou todas as minhas expectativas, foi lindo. Custou muito vê-los partir sabendo que nunca mais os vamos ver e foi muito duro. Também vi um design meu impresso em trinta sweatshirts e ficava sempre tão feliz ao ver alguém a  usá-la! Deu-nos um trabalhão mas valeu tudo. Foi também por causa do intercâmbio que fiz uma visita guiada a Belém totalmente em inglês sobre a  história da zona e da arquitectura manuelina, foi do caraças, adorei!

Outra coisa que me marcou muito foi algo a nível escutista. O meu agrupamento de escuteiros fechou após dez anos incríveis que lá estive desde o principio e foi extremamente doloroso ver um dos meus portos mais seguros ruir e chorei, chorei muito enquanto ouvia as músicas que mais mexiam comigo. Foi um aperto enorme no peito a incerteza de quando me voltaria a fardar de novo mas a minha mãe fez um trabalho espectacular ao transferir me o mais rapidamente possível para outro grupo para continuar a minha jornada no movimento que me apaixona todos os dias e que faz de mim sempre uma pessoa melhor. Foi uma mudança dura mas a vida continua! Gosto de pensar que sou uma árvore que foi plantada no outro agrupamento e que cresci  imenso. Fui regada e levei com a quantidade certa de luz e sempre cresci e fui feliz e cheguei a dar flor mas nos últimos tempos o solo foi tornando-se infértil e tive que ser mudada para outro jardim. Foi estranho ao principio mas acabei por me habituar bem e espero conseguir finalmente progredir como devo e conseguir dar fruto. É assim que quero que seja. Foi um inicio, um bom inicio porque ficámos no pódio numa actividade regional e a dor imensa de pés que tinha extinguiu-se e fui saltar à nossa vitória, foi estupendo.

Abril deu-me tanto mas tanto e acabo este mês de coração cheio e com a  certeza que as coisas boas arranjam maneira de chegarem a nós, sempre, e que não há que duvidar disso. Aconteceu tanto em somente trinta dias e estou grata por tudo! Estive verdadeiramente ocupada a ser feliz e na retrospectiva de Março  disse que sentia que Abril ia ser excelente e foi mais que isso, estou sem palavras, muito cansada mas tremedamente feliz!

"E por teu nome vou chamar
para lá das ondas vou olhar
se a maré subir
no teu abraço vou ficar
e no teu amor
renascerei"


1 comentário:

  1. Fiquei com um sorriso no rosto só de ler este post. Desde a vinda dos húngaros, à mudança de agrupamento passando pelos passeios e pela "tua" aldeia. Fico muito feliz por ti, mesmo! Que chegue Agosto para finalmente te poder conhecer!! :)

    ResponderEliminar