Páginas

TRAVEL GUIDE: LISBOA | Real Bodies

Há muito que queria ver esta exposição internacional do corpo humano e eis que surgiu a oportunidade. Antes que fechasse queria por os meus olhos em cima desta já que o feedback com que contava de amigos e familiares era muito bom. É uma viagem totalmente focada naquilo que nos é a todos comum: o nosso corpo e deixem-me que vos diga, é fascinante. 

É uma exposição com corpos humanos e órgãos reais que não me fizeram impressão (excepto uma sala que falo mais à frente) mas que poderão fazer às pessoas mais sensíveis. As salas são sobre, respectivamente,  o esqueleto, os músculos, o sistema digestivo, urinário, reprodutor (a parte que me fez impressão foi a dos fetos, está mesmo sinalizada como sendo uma sala não aconselhável aos mais sensíveis e pode-se passar à frente), circulatório, respiratório, nervoso, uma área sobre próteses e sobre o desporto (no total dez salas). Promove (muito!) a vida saudável mostrando a diferença entre o pulmão de um fumador e de um não fumador com uma caixa ao lado para as pessoas colocarem o seu último maço de tabaco como sinal que a partir daquele momento irão deixar de fumar. Mostra também outros exemplos de órgãos nada saudáveis e apela à mudança de hábitos. As minhas áreas preferidas foram sem qualquer sombra de dúvidas a do sistema cardiovascular e onde estão expostos capilares sanguíneos de um corpo inteiro o que é fascinante (e faz me muito lembrar corais!). Gostei particularmente da parte do esqueleto, dos seus ligamentos e de conhecer um pouco mais. É uma exposição seguida por imensas curiosidades engraçadas e por estudantes da área da saúde que estão dispostos a responder a dúvidas dos visitantes (uma excelente jogada, na minha opinião!). 

Não pretendo seguir nenhuma área ligada à saúde nem ao corpo humano mas aprender nunca é de mais. É verdade, o bilhetes são bem caros (paguei 13,50€ como estudante) mas a meu ver paga-se o conhecimento, todo o trabalho que houve para a concretização desta exposição e acho justo porque saí de lá um pouco mais rica. É algo completamente diferente e não tem nada a haver com outro tipo de exposições. Outro ponto negativo a apontar, como envolve muita gente por vezes torna-se ruidoso, confuso e não dá para andarmos ao nosso ritmo ou então temos que estar muito tempo numa multidão para conseguir ver uma vitrina. Existem audio guias que são 3€ mas pelo que li não acrescentavam quase informação nenhuma às legendas das peças expostas. Está até dia 10 de Abril na Cordoaria Nacional em Belém. É interessante e diferente, para mim valeu totalmente a pena.


Não é permitido tirar fotografias no interior do espaço por isso a imagem que ilustra esta publicação foi retirada do facebook da Exposição Real Bodies e não é da minha autoria.

4 comentários:

  1. Eu queria muito ir mas quando estive em Lisboa não tive oportunidade :/ Fiquei com imensa pena porque as minhas expectativas relativamente à Real Bodies são enormes!

    ResponderEliminar
  2. A minha irmã já viu e adorou! Infelizmente quando regressar a Lisboa já não vou a tempo de ver :\

    ResponderEliminar
  3. Adorava ver esta exposição. Já ouvi falar tanto e tão bem sobre ela, especialmente sendo eu da área de ciências. Curioso que ainda hoje a referimos numa aula de biologia.
    Só é pena ser em Lisboa e estar a acabar porque dessa forma não vou ter oportunidade de a visitar. Lamento mesmo muito. Espero que um dia volte a ser exposta e que eu tenha possibilidade de a ver.

    ResponderEliminar
  4. Eu vi a exposição há uns bons anos, em Sevilha, talvez com a tua idade e adorei. Foi das exposições que mais gostei de ver. E mesmo pela faculdade, a minha turma de caloiros pediu à professora de anatomia para fazerem uma visita de estudo lá, foram com com ela e tiveram a aula na própria exposição, com as explicações dela. Uma ideia genial, na minha opinião :)

    ResponderEliminar